Imagem Lateral
home
Contatos (Français, English, Italiano, Português)blogtwitterfacebook
Menu Lateral Imagem Superior Páginas
 
HostMídia: construtor de sites
HostMídia HostMídia: construtor de sites HostMídia: hospedagem de sites HostMídia: recursos VoIP HostMídia: registro de domínios HostMídia: revenda de hospedagem HostMídia: servidores dedicados HostMídia
Método Indireto
Seta Historia Mosaicos mosaicos

Este método foi realizado pela primeira vez por Gian Domenico Facchina na segunda metade dos anos 800. Esta inovação se difundiu rapidamente em todo o mundo.

Até hoje esta modalidade técnica é uma das mais usadas na Escola de Mosaico de Fruili de Spilimbergo (Scuola Mosaicisti del Friuli di Spilimbergo).

Nesta técnica se trabalha ao contrário sobre uma folha onde as pastilhas são coladas do avesso sobre um papel usando cola hidrossolúvel, obtida segundo a tradição, com farinha, cuja lenta secagem permite ao mosaicista repensar e corrigir a colocação das pastilhas.

O desenho preparatório, composto de linhas principais e de contrastes de claro e escuro, deve inverter a imagem da direita à esquerda em relação ao esboço, enquanto ao avesso são traçados os sinais que depois servirão de guia para recompor a variação das seções em uma única obra musiva.

Uma vez preparada a superfície onde o mosaico será aplicado distribuindo-se uma camada homogênea de cerca de dois centímetros de cimento, sobre as pastilhas se estende com uma espátula um composto de cimento, água e cal que forma uma pasta homogênea capaz de penetrar nos espaços de intersecção das pastilhas que compõem o mosaico. Fazendo uma pressão e alisando bem, se procede então à colocação definitiva do mosaico fazendo-o aderir à superfície comprimindo-o com uma empenadeira. A última operação consiste em molhar o suporte de papel de modo que esse possa ser retirado, e na primeira limpeza dos interstícios da cola que sobrou em excesso, retirando-a com uma espátula, de modo a deixar apenas o cimento. Tal técnica permite a realização em laboratório de pequenas peças até uma dimensão de 50 ou 60 centímetros de lado, que depois virão a compor mosaicos de grandes dimensões.

Esta técnica se adpata facilmente a todo tipo de superfície, também às concavas ou convexas, servindo ainda para a realização de colunas e apresenta grande versatilidade de emprego. A desvantagem está na perda de expressão, enquanto que este procedimento leva a uma total regularidade na colocação que resulta plana, e então não joga livremente com a luz.

Exemplo 1:

Realize um desenho sobre uma folha de papel, sob a qual se apóia uma película de acetato transparente e por fim uma tela fina que permita se ver o desenho embaixo. Lave a primeira tela antes de usá-la porque molhando-a, esta encolhe.

Disponha as pastilhas partindo do centro para as bordas. Cole as pastilhas na tela estendendo um adesivo diretamente no suporte umedecendo uma a uma das pastilhas. Escolha as cores e para o segundo plano estabeleça por exemplo uma tonalidade escura (preto) que contraste e faça ressaltar as cores e as formas.

A disposição das pastilhas do segundo plano parte do centro direcionando-se às bordas. Entretanto quando se chega a 3/4 do trabalho, é melhor definir bem o perímetro e criar uma zona de jogo que permita a correção de possíveis irregularidades.

O trabalho está pronto para a colocação. Feche o mosaico com uma borda de metal: use uma régua de alumínio de 2 cm de espessura para isso.

A colocação ao avesso é indicada sobretudo para mosaicos "móveis". A operação é facultativa quando a composição vem inserida em uma parade ou no pavimento.

Para a preparação da liga, a relação cimento/areia de rio, varia de 1:1 a 1:3. Para iniciar se aconselha a primeira proporção. A mistura de cimento branco e cinza tem o propósito de dar à liga uma coloração que não contraste com aquela das pastilhas.

Misture a seco os elementos e prepare uma fonte onde adicionar água. Trabalhe a pasta em uma bacia a fim de obter um impasto macio de consistência cremosa.

Estenda primeiramente um extrato de liga no mosaico; com um pincél faça entrar o cimento em todos os vãos, criando assim uma camada uniforme. Arme o trabalho com uma rede de fibra de vidro da mesma forma e dimensão do mosaico. A armação é indispensável para o cimento, mas é usada também com outras ligas, quando o mosaico deve ser transportado. Se os trabalhos são grandes use uma rede de aço inoxidável ou de ferro zincato (para evitar a oxidação, e assim evitar a ferrugem).

Adicione uma última camada de cimento. Crie uma superfície uniforme, ajudando-se com uma pá ou uma espátula. Espere alguns dias para desarmar: o tempo varia de acordo com a umidade do ambiente e da dimensão da peça, e ainda devido a quantidade de cimento utilizado. Se este último estiver enxuto demais será difícil limpar o mosaico.

Depois de desarmar, revire o mosaico. Neste momento pode-se recuperar o desenho que ficou íntegro. Tire a tela. Limpe o mosaico dos resíduos de cimento usando uma espátula de ferro. Para obter cores vivas e brilhantes passe uma última camada de cera sobre as mármores.

No método indireto é importante a escolha da cola: deve ser solúvel em água e não deve colar irremediavelmente ao suporte. Escolha então cola de amido ou de farinha. A cola de farinha de trigo, natural e não tóxica, se obtém misturando 1 kg de farinha e 2 litros de água. Esse composto é aquecido em banho maria e utilizado frio.


Exemplo 2:

Usado para mosaicos mais elaborados (grandes painéis). Exige uma pré-montagem fora do local definitivo e depois uma transferência para a superfície final (preferencialmente plana).

Passos:
1- Faça o desenho colorido num papel simplificando as formas; 

2- Dê uma demão de cola no papel e deixe secar para dar uma leve textura;

3- Cole as pastilhas começando pelo desenho principal. Respeite os espaçamentos e as curvas;

4- Após terminado o desenho principal comece a fazer o contorno para terminar o restante do mosaico;

5- Aplique areia no trabalho já seco e espalhe com o pincel;

6- Coloque o caixilho em volta do mosaico e aplique o cimento sobre o mosaico logo após colocar a tela de galinheiro e aplicar o cimento;

7- Novamente alise a superfície com ajuda de uma desempenadeira e após o término da cimentagem, coloque um plástico sobre o cimento e deixe secar por 4 dias para dar a cura do cimento.

8- Vire o trabalho e retire o papel com água, e, em seguida com a ajuda do pincel tire a areia das juntas do mosaico.

Observação: se preferir o rejunte colorido você pode tingir a massa com pó xadrez ou corante líquido xadrez na cor que desejar.

 

 

sign top
topo da página
© 2005/2013 - claudia houdelier - todos os direitos reservados.
Publicidade 300x250_160x600_120x600_Home 0
Pub Esquerda Google Bloco 120x90