Imagem Lateral
home
Contatos (Français, English, Italiano, Português)blogtwitterfacebook
Menu Lateral Imagem Superior Páginas
 
HostMídia: construtor de sites
HostMídia HostMídia: construtor de sites HostMídia: hospedagem de sites HostMídia: recursos VoIP HostMídia: registro de domínios HostMídia: revenda de hospedagem HostMídia: servidores dedicados HostMídia
Mosaico a Dalles
Seta Historia Mosaicos mosaicos

Dalles são pastilhas de vidro cuja espessura varia entre 2 a 3 cm. Muito parecidas às pastilhas de cerâmica para mosaico, as dalles se distinguem por sua transparência de vidro.

A espessura acentuada do vidro, a grande variedade cromática e a transparência da matéria, fazem das dalles um material privilegiado para os vitrais ligados com resina e, na maioria das vezes, com cimento.

A execução parte de um projeto inicial: em uma cartolina decida as dimensões, as formas e as cores dos vidros.

O corte das dalles é feito com o cortador especial de vidro. Neste caso, incida a superfície de vidro apoiando-a sobre uma estrutura para o corte ou sobre uma estrutura metálica plana. Dê um golpe seguro e preciso sobre o metal, de modo a obter um corte único de vidro. Se tiver que fazer cortes complexos, opte pelo cortador de vidro com a ponta de diamante.

Para acentuar a reflexão da luz pode-se arranhar superficialmente a parede de vidro com um material muito duro que permite cortes precisos.

Antes de colocar os vidros no papel, proteja este último com uma folha de plástico transparente. Prossiga com a colocação das pastilhas auxiliando-se com os modelos de papel.

As cores: aconselha-se escolher cores acesas para as partes centrais da composição, esfumando-as gradualmente em um fundo tênue e transparente.

À diferença do mosaico propriamente dito, o vitral permite jogar e dialogar com a luz que penetra o vidro, transformando o espaço situado além da composição.

Concluída a colocação dos vidros, arme uma estrutura de metal ao longo do perímetro externo do vitral e nas principais zonas internas. O espessor de metal sdeverá ser maior que os vidros de modo a conter a estrutura de cimento.

Se o vitral for colocado em uma região marítima, a maresia poderá corroer o ferro. Por este motivo, depois de armar os vidros, leve para zincar a quente a estrutura em metal.

A liga de cimento: prepare um implasto de cimento e areia na proporção de 1 parte de cimento e 1 ou 2 partes de areia. Adicione água até obter um composto cremoso.

Distribua o implasto nos interstícios e espere que o cimento endureça. Limpe o cimento em excesso com uma espátula de aço e prossiga a operação.

Por fim passe água misturada a ácido muriático (numa proporção 3:1) para eliminar os resíduos de cimento e dar um brilho original ao vidro. Faça rapidamente esta etapa para evitar que o ácido corroa a superfície do vidro.

Os vitrais a cimento são geralmente estruturas grandes e maciças, inseridas na arquitetura. A técnica é moderna e surgiu na Europa em torno aos anos 40. Esta técnica foi desaparecendo graças às pesquisas que melhoraram a qualidade do cimento e a sua resistência ao frio, fazendo com que os vitrais sejam particularmente usados em ambientes externos.

Além do cimento, estudos recentes levaram à utilização de resinas sintéticas. O cimento permanece entretanto como um material mais natural e menos caro.

 

 

 

sign top
topo da página
© 2005/2017 - claudia houdelier - todos os direitos reservados.
Publicidade 2v300x250_Home 4
Pub Esquerda Google Bloco 120x90